O que esperar do Mercado Imobiliário em 2024?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Ao iniciar mais um ano em nossa coluna, não poderíamos explorar outra temática senão as expectativas para o mercado imobiliário em 2024, uma vez que as diversas mudanças na legislação e a queda da taxa Selic prometem revolucionar o segmento no Brasil.

Vamos analisar as implicações dessas mudanças para os consumidores e para o mercado imobiliário, bem como entender como elas poderão contribuir para a democratização do acesso ao crédito no país. Além disso, vamos discutir como essas alterações legislativas e as expectativas para o mercado imobiliário em 2024 podem impactar a sua vida financeira. Acompanhe conosco essa análise e descubra o que esperar neste ano, até mesmo para que possa se programar para a realização de negócios que contemplam desde a compra e venda, até a adoção de medidas jurídicas relacionadas aos inúmeros aspectos que envolvem os imóveis.

O mercado imobiliário brasileiro está se preparando para um 2024 promissor, a despeito das alterações legislativas ocorridas em 2023, que incluem, entre outros, aspectos oriundos do marco legal das garantias, uma vez que o setor se encontra bastante otimista com as perspectivas de investimentos em imóveis.

A queda da taxa Selic, que passa por uma expectativa de encerramento em 2024 no patamar de 9,0%, implicaria em uma queda de 2,75 pontos percentuais dos atuais 11,75% ao ano, o que consiste em um dos principais fatores que impulsionam esse otimismo, uma vez que a redução dos juros facilita o financiamento imobiliário, tornando a compra de imóveis mais acessível para os brasileiros.

Além disso, muito embora seja inequívoco que o Brasil é uma potência agrícola, energética e ambiental, sem contar o grande volume de reservas internacionais, não se pode desprezar o fato de que o país ainda carece de produtividade, educação, infraestrutura e eficiência tributária, o que traz desafios que representam oportunidades para o mercado imobiliário, à medida em que o país busca superá-los.

Esses desafios representam tanto obstáculos quanto oportunidades para o mercado imobiliário, uma vez que, por um lado, eles podem dificultar o desenvolvimento de projetos imobiliários devido a custos mais altos e incertezas regulatórias, por outro lado, também podem criar oportunidades para empreendedores que optarem por investir em melhorias de infraestrutura, desenvolver projetos inovadores e navegar pelo complexo sistema tributário do Brasil.

À medida em que o Brasil busca superar esses desafios, o mercado imobiliário provavelmente desempenhará um papel importante, pois investimentos em infraestrutura podem levar a um aumento na demanda por imóveis, enquanto melhorias na educação e na produtividade podem aumentar o poder aquisitivo dos brasileiros, tornando a propriedade imobiliária mais acessível.

Mesmo diante de tantos desafios, a perspectiva para o mercado imobiliário em 2024 é mais positiva do que o cenário que se desenhava em 2023, tendo em vista que no início do ano passado, o país convivia com a pressão da inflação e dos juros altos, os quais impactaram diretamente no poder de compra da população e no preço dos financiamentos.

As recentes estimativas para o PIB, em 2024, indicam crescimento entre 1,5% a 1,8%, sem contar que fechamos 2023 com o crescimento em algo próximo a 3%, bem acima das projeções iniciais na ordem de 0,8%, devendo tal crescimento econômico impulsionar ainda mais o mercado imobiliário.

Em suma, as expectativas para o mercado imobiliário em 2024 são otimistas, uma vez que a esperada queda dos juros, a projeção de crescimento econômico e as oportunidades geradas pelos desafios do país são fatores que devem impulsionar o setor, relembrando, no entanto, que o mercado imobiliário pode ser afetado por uma variedade de fatores, incluindo mudanças na economia global e local, taxas de juros e políticas governamentais.

Tags

What do you think?